Medida surge como consequência do abandono na Fórmula 1, pelo que apenas 150 empregados irão continuar em funções.


«A saída atingiu-nos com uma bomba». Foi assim que Andy Fuchs, director de marketing da Toyota, reagiu à dispensa de 500 funcionários, na sequência do abandono da Fórmula 1 decretado pela marca japonesa.

A maior parte dos trabalhadores são engenheiros, provenientes de 30 países diferentes, estando previstos o pagamento de indemnização e parte dos salários.

O construtor mantém, assim, em actividade 150 empregados, noutros projectos, inclusive relacionados com o desenvolvimento dos modelos Toyota e Lexus. 

Assine Já

Edição nº 1437
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes